Voltar

CLICKSUMMIT

5.ª edição – Marketing Digital e Vendas Online

Martim Mariano, Diretor de Negócio do CLICKSUMMIT, partilhou o balanço da edição deste ano que foi um sucesso; tiveram casa cheia. Define-o como o “resultado de um trabalho de equipa”!

1. O evento esteve esgotado nos dois dias. Sem dúvida, deve ser gratificante ver o Lispólis cheio? 

Foi muito gratificante. Os dois dias de evento são o culminar de um esforço conjunto de toda uma equipa, ao longo de mais de meio ano. Sabe muito bem ter a casa cheia nos dois dias de evento e ver no rosto das pessoas um ar de satisfação, de aprovação. Para quem organiza um evento destes, esta é a primeira grande métrica a ter em conta: a casa cheia.   

2. Tiveram oradores internacionais, destaco o James Sinclair, que teve um intervenção singular, um verdadeiro businessman show.  

Completamente. É de uma simpatia absolutamente incrível, a todos os níveis. E tem produzido conteúdos quase diariamente, com base na sua intervenção no evento. O James Sinclair foi, para mim, uma verdadeira surpresa. A energia é contagiante. A provocação é constante. E depois há o facto de ele ser enorme, de encher o palco por completo e de ter uma forma de estar na vida, nos negócios e em palco que é absolutamente cativante e inspiradora.

3. Nos painéis de debate, a Literacia Financeira acredito que tenha sido um tema muito interessante?

Foi. E foi também um dos debates que os participantes consideraram mais interessantes. O feedback no Twitter foi instantâneo. De facto, num evento desta natureza, o público é quem mais ordena.

Os comentários foram óptimos. A moderação foi muito bem preparada e tremendamente elogiada. Para mim a satisfação foi ainda maior, uma vez que fui eu que escolhi o Pedro Andersson para moderar este debate em particular. Conheço o Pedro há muitos anos, da SIC, onde fomos colegas. E depois a Janine Medeira e a Bárbara Barroso, com a sua naturalidade e à-vontade, trataram de fazer o resto, que é muito. Costumamos dizer que os oradores fazem o sucesso dum evento e este ano tivemos de facto oradores incríveis.    

4. Quais os momentos fortes dos dois dias? 

É uma pergunta difícil. No primeiro dia houve muita coisa boa. Desde a simulação de um ciberataque feita em direto no auditório, pelo espanhol Alberto Rodas, ao debate entre PJ e PSP sobre o lado negro das redes sociais, passando pelas incríveis enchentes na Sala Inovação para ver o estudo de caso do Licor Beirão. Depois houve a tão aguardada e fraturante palestra do James Norris sobre o Legado Digital.

A Inês Drummond Borges, da Worten, também teve uma palestra muito interessante e depois houve o espectáculo chamado James Sinclair.  No segundo dia talvez destacasse as talks da Paula Cordeiro, do João Vitória e do João Cortinhas, que acabaram por ser as mais faladas, sem esquecer o Eric Fulwiler, colega do Gary Vaynerchuck.

5. Estamos de facto perante um desafio diário no Marketing Digital. Estarão as pessoas prontas para abraçar este desafio? 

Têm de estar. Não há volta a dar. Se ainda não estão é bom que comecem a botar os olhos nesta área tão importante da comunicação de uma empresa, o Marketing Digital. Comunicar o que temos e o que fazemos, através dos canais digitais, é hoje tão imprescindível como era, há uns anos, ter anúncios na TV. É preciso estar onde estão as pessoas e as pessoas estão, numa base diária, imersas em digital, viciadas no digital, fazendo a sua vida girar em torno destes canais privilegiados de comunicação.

 

6. O que diferencia o CLICKSUMMIT de outros eventos? 

A procura incansável do aumento da Literacia Digital no nosso país pode considerar-se. O facto de dedicarmos muita atenção aos oradores que escolhemos. Os oradores são 90% do sucesso de um evento. E depois, a meu ver, que já fui participante e moderador e agora estou na organização, o facto de haver um ambiente muito familiar, de pessoas que se conhecem, que conhecem e acompanham o trabalho umas das outras e que gostam muito de ouvir e conhecer as estratégias e resultados que suportam o seu trabalho.

7. Tiveram uma Twitter wall no evento.

Outra coisa que me parece ser de uma enorme proficiência e singularidade é o facto de termos uma twitter wall e de incentivarmos a partilha constante de opiniões e questões no Twitter, por exemplo. Para além de termos prémios para quem mais participa nesta dinâmica.

Não somos os melhores do mundo, mas somos bons naquilo que estamos a tentar fazer com este evento. O Frederico Carvalho, tem de facto, uma enorme responsabilidade na área do Marketing Digital em Portugal. Criou um evento incrível, que já conta com 3 edições presenciais, e que se assume cada vez mais como um evento de referência no mercado. É um orgulho fazer parte disto.

Escrever um comentário